quinta-feira, 21 de abril de 2016

Dê asas ao amor



A gente demora de entender que no amor é preciso dar espaço pra o outro voar, por outros horizontes. Mesmo que o percamos de vista.
Mesmo que a sensação de que perdemos pra sempre quem amamos, se instale, nos inquiete.
Mas, o amor, realmente, é verdadeiro, quando ao compreendermos a importância de deixarmos-o solto, ele resolve voltar e fazer morada.
É aí que o amor faz realmente sentido, pois, amor algum deve ficar por obrigação, como condição, ou exigência.
Pássaro algum permanece feliz, por muito tempo, quando engaiolado. Mas, um passarinho retorna todos os dias à sua janela, quando se sente confortável, porque sabe que ali encontrará alimento e liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário